EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Transparência Internacional alerta para a corrupção na Hungria

Transparência Internacional alerta para a corrupção na Hungria
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A organização não-governamental chama a atenção para o possível uso indevido de verbas comunitárias pelas instâncias húngaras.

PUBLICIDADE

A organização não-governamental (ONG) Transparência Internacional alerta para o aumento da corrupção na Hungria.

Em jeito de antecipação do Dia Internacional Contra a Corrupção, que se celebra este sábado, a organização aponta para a ligação entre este fenómeno e a deterioração do Estado de Direito sob a liderança do primeiro-ministro húngaro, Viktor Orbán.

"A nossa opinião é de que atualmente os fundos da União Europeia são regularmente distribuídos de forma parcial na Hungria. A maioria dos projetos é muito cara e os fundos são frequentemente desperdiçados em objetivos injustificados", começou por referir Jozsef Péter Martin, diretor executivo da divisão húngara desta ONG.

O responsável húngaro foi mais longe nas palavras e falou em alegados desvios de fundos: "Não é exagerado dizer que, neste ciclo financeiro, centenas de milhões de euros de dinheiro comunitário entraram em bolsos que não deviam entrar."

A ameaça de uma corrupção sistémica a afetar as verbas da União Europeia é mais uma forma de pressão sobre o governo húngaro. Já em novembro, antigos funcionários de topo da Comissão Europeia escreveram uma carta aberta ao atual presidente, Jean-Claude Juncker, para este cortar os fundos comunitários à Hungria.

Além dos problemas em torno da corrupção, o executivo de Viktor Orban tem sido uma das maiores dores de cabeça para Juncker no que toca às suas restrições à imigração.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Parlamento húngaro aprova emendas constitucionais anti-LGBT

Boicote a Budapeste: oposição húngara diz que ninguém se quer sentar à mesa com Orbán

János Bóka: "A Europa precisa ter algum tipo de relação com a Rússia"