Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Amnistia Internacional acusa UE de cumplicidade em abusos na Líbia

Amnistia Internacional acusa UE de cumplicidade em abusos na Líbia
Tamanho do texto Aa Aa

A Amnistia Internacional acusa a União Europeia de cumplicidade nos maus tratos a migrantes e escravatura na Líbia.

Segundo o relatório desta ONG, os governos europeus são cúmplices ao apoiar as autoridades líbias que trabalham com traficantes de seres humanos e praticam tortura. A União Europeia deu vários apoios à Líbia, incluindo milhares de euros investidos em campos de detenção.

Vídeo da AI mostra como barco oferecido pela Itália é usado para capturar migrantes depois maltratados. 50 pessoas morreram nesta operação.

"Estamos a detalhar as violações aos direitos humanos de que os migrantes e refugiados estão a ser vítimas na Líbia. Estamos a falar de detenções arbitrárias, tortura e outros maus-tratos, muitas vezes para conseguir resgates, quando estão detidos nos centros de detenção geridos pelo governo. Estamos também a descrever a forma como os governos europeus cooperam com as autoridades líbias e como esta cooperação está a aprisionar as pessoas no país e a expô-las a violações dos direitos humanos", diz Matteo De Bellis, co-autor do relatório.

O apoio da União Europeia à Líbia inclui, além do financiamento dos campos de detenção, a formação dada à guarda costeira, com o objetivo de travar a vaga migratória vinda de África.