EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Vanellope Hope é mais um raro sucesso nos registos de "Ectopia Cordis"

Naomi Findlay e Dean Wilkins, os pais, falam em "muito mais que um milagre"
Naomi Findlay e Dean Wilkins, os pais, falam em "muito mais que um milagre" Direitos de autor Frame do vídeo cedido pelo Glenfield Hospital, Leicester, Reino Unido
Direitos de autor Frame do vídeo cedido pelo Glenfield Hospital, Leicester, Reino Unido
De  Francisco Marques com Reuters/ AP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Este terá sido o primeiro caso no Reino Unido em que a operação para corrigir uma má formação congénita de um recém-nascido com o coração fora do corpo correu bem

PUBLICIDADE

Vanellope Hope Wilkins é nome, tudo o indica, do primeiro bebé recém-nascido a sobreviver no Reino Unido à intervenção cirúrgica para corrigir uma rara má formação cardíaca conhecida como "Ectopia cordis".

Vanellope nasceu com o coração e parte do estômago fora do corpo. Os pais -- Naomi Findlay, de 31 anos, e Dean Wilkins, de 43 -- tinham sido aconselhados pelos médicos a interromper a gravidez quando o problema foi diagnosticado às nove semanas de gestação.

Os pais decidiram prosseguir e esperar pelo melhor. Vanellope estava previsto nascer na véspera de Nastal, mas devido a "Ectopia Cordis" o parto foi antecipado e realizado através de uma cesariana a 22 de novembro.

Menos de uma hora após o parto, a bebé foi operada por uma equipa de mais de 50 elementos, que lhe introduziram linhas especiais no cordão umbilical para permitir que o coração pudesse receber fluidos vitais e medicação.

Vanellope voltaria à mesa das operações mais duas vezes, revelou o jornal Plymouth Herald. A segunda após a primeira semana de vida, em que lhe foi aberto o peito um pouco mais para riar espaço para o coração se encaixar. Às duas semanas de vida, o coração encaixou-se no torax com a ajuda da gravidade.

A terceira operação incluiu a retirada de pele de debaixo dos braços, move-la e junta-la no centro do peito. Os cirugiões tiveram de criar um género de malha porque Vanellope não tinha costelas nem externo. Tudo decorreu com sucesso. "Foi um momento maravilhoso. Simplesmente maravilhoso. Se a tivessem visto quando nasceu e agora como está... o que eles fizeram...", referiu a progenitora ao lado de Vanellope e do pai, que completou o raciocínio de Naomi: "É muito mais que um milagre, não é?"

Estima-se que, no mundo, apenas oito em cada um milhão de bebés nascem com "Ectopia Cordis". Cerca de 90 por cento dos bebés são nados mortos, morrem no parto ou sucumbem a esta raro problema nos três primeiros dias após o nascimento.

Vanellope Hope Wilkins entra para a reduzida lista dos sobreviventes à correção desta má formação congénita.

Nos Estados Unidos existem outros casos conhecidos de sucesso em intervenções similares.

Outras fontes • NHS, Hospital Glenfield

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Primeiro-ministro britânico revela que cancro do rei Carlos III foi "detetado cedo"

Rei Carlos III tem cancro e já está a receber tratamento

Rishi Sunak pede desculpa aos familiares das vítimas da Covid-19