Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

"Não estou a fazer um apelo, estou a fazer um alerta"

reuters
reuters
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Um ano de secretário geral das Nações Unidas, um ano a ser das vozes mais poderosas do mundo, 2017 foi para António Guterres um ano de conflitos. O secretário geral das Nações Unidas, no último dia do ano, deixa um aviso:

"No dia do Ano Novo de 2018, não estou a emitir um apelo, estou a emitir um alerta - um alerta vermelho para o nosso mundo. Os conflitos aprofundaram-se e novos perigos surgiram. As ansiedades globais sobre as armas nucleares são as mais elevadas desde a Guerra Fria, e as mudanças climáticas estão a mover-se mais rápido do que nós. As desigualdades estão a crescer, e vemos violações horríveis dos direitos humanos. O nacionalismo e a xenofobia estão em alta, e, quando 2018 começar apelo à união".

Um apelo à união, à paz e ao combate das desigualdades mundiais. Desejos para 2018 em fomra de aviso.