EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Bulgária desafiada no dossiê sobre controlo fronteiriço europeu

Bulgária desafiada no dossiê sobre controlo fronteiriço europeu
Direitos de autor 
De  Isabel Silva
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

As questões do controlo fronteiriço, direito de asilo e migração económica são prioritárias na agenda europeia em 2018, pelo que a Bulgária quer ajudar a fazer avançar o dossiê durante a presidência rotativa da União Europeia, no primeiro semestre do ano.

PUBLICIDADE

Durante a sua primeira presidência da União Europeia, a Bulgária quer provar que tem capacidade para defender uma das fronteiras externas do bloco e controlar uma eventual nova onda de migrantes e refugiados.

Além de colaborar com a agência europeia Frontex, tem reforçado os 274 Kms de fronteira com a Turquia.

"A relação entre as autoridades fronteiriças búlgaras e turcas é excelente. Esta cooperação tem melhorado a cada ano que passa, mas não podemos prever o que aconteceria se essa relação se deteriorasse", disse, à euronews, Deyan Mollov, um elemento da guarda fronteiriça.

As questões do controlo fronteiriço, direito de asilo e migração económica são prioritárias na agenda europeia em 2018. O bloco quer evitar o caos que se registou em 2015, no pico da crise dos refugiados.

O autarca da vila de Lesovo, Dimitar Bivshev, afirmou "não está muito preocupado com uma eventual nova vaga migratória". "A segurança da fronteira é boa e as pessoas desta aldeia não sentem qualquer ameaça dos migrantes", acrescentou.

Os residentes ainda se recordam bem do caos devido aos milhares de pessoas que fugiam de conflitos, sobretudo da Síria, Iraque e Afeganistão.

Mas, agora, tudo está clamo, segundo Janet, uma cidadão britânica que reside em Lesovo: "Sinto-me segura aqui, mas não devemos abrir as fronteiras a toda a gente. O reforço da fronteira é muito bom, faz-me sentir segura".

Os chefes de Estado e de governo da União Europeia vão tentar chegar a um acordo ainda no primeiro semestre do ano e organizar uma cimeira sobre o tema.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Bulgária tem de provar que leva a luta anticorrupção a sério

Bulgária preside à UE e está quase pronta para euro e Schengen

Bulgária assume presidência rotativa do Conselho da UE