Última hora

Última hora

Davos: Otimismo do FMI e o bom exemplo de Portugal

Em leitura:

Davos: Otimismo do FMI e o bom exemplo de Portugal

Davos: Otimismo do FMI e o bom exemplo de Portugal
Tamanho do texto Aa Aa

A economia mundial deverá crescer 3,9% em 2018 e Portugal é um exemplo de superação.

No relatório das previsões económicas mundiais, o Fundo Monetário Internacional reviu em alta as previsões para 2018 e 2019. O Produto Interno Bruto mundial deverá crescer mais 0,2 pontos percentuais do que estimado anteriormente.

Portugal é apontado como um exemplo.

A participar no Foro Económico de Davos, na Suíça, Manuel Caldeira Cabral afirma que "vemos essas perspetivas a acontecer em Portugal." Em 2017, o PIB do país cresceu 2,8% e a previsão para 2018 está a melhorar. O ministro português da economia refere, ainda, que em 2017 assistiu-se a "um crescimento de 11,5% das exportações portuguesas o que significa que as empresas do país são competitivas, mas também que os mercados globais estão a crescer."

O documento da instituição liderada por Christine Lagarde afirma que o bom ciclo económico que o mundo atravessa "é a oportunidade ideal para avançar com reformas" de modo a impulsionar um crescimento mais inclusivo.

"Sou um economista, posso falar sobre o risco da China a Donald Trump, ou do aumento das taxas de juros, mas creio que a base de referência é que o crescimento global vai ser muito bom. Não falei da base de referência para os mercados de ações, que é muito alta, mas que o crescimento global deve ser bastante sólido, em 2018, apesar de alguns riscos significativos", afirma o economista da Universidade de Harvard (EUA), Kenneth Rogoff.

No Foro Económico Mundial, os dirigentes políticos e das mais importantes entidades financeiras do planeta debruçam-se sobre a perspetiva de uma nova crise económica, em especial devido ao crescimento da dívida da China.