A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Luca Traini tinha exemplar de 'Mein Kampf' em casa

Luca Traini tinha exemplar de 'Mein Kampf' em casa
Direitos de autor
REUTERS
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Luca Traini, o radical de extrema-direita responsável por ferir a tiro seis imigrantes de origem africana este sábado na cidade de Macerata, possuía em sua casa um exemplar da obra 'Mein Kampf', o livro-manifesto nazi de Adolf Hitler.

As imagens gravadas pelas autoridades nas buscas realizadas na casa da mãe do suspeito, onde este vivia, encontraram ainda bandeiras com a cruz celta e um manual de Mussolini. De acordo com as informações avançadas pela imprensa italiana, Traini tinha consigo a bandeira de Itália e terá feito a saudação nazi aquando da detenção.

A polícia descreveu este ataque como "o ato de um homem lúcido, consciente e determinado". As imagens das câmaras de videovigilância do bar H7 mostram Luca Traini a disparar do carro.

Traini, que não tinha cadastro, foi entretanto acusado de tentativa de homicídio por ódio racial. Este extremista chegou a ser candidato pela Liga do Norte, um partido anti-imigração, nas eleições autárquicas do ano passado, mas acabou por não ser eleito.

Luca Traini ficou detido em regime de isolamento numa prisão em Ancona.

O tiroteio acontece em plena pré-campanha eleitoral para as eleições gerais de 4 de março.

Já este sábado, o primeiro-ministro italiano, Paolo Gentiloni, condenou o ataque a imigrantes africanos na cidade de Macerata e garantiu que “o ódio e a violência” não vão dividir o povo italiano.

“Uma coisa é certa, crimes horríveis e comportamentos criminosos serão processados e punidos. Esta é a lei”, disse o primeiro ministro, acrescentando que Itália será particularmente severa “especialmente contra quem pensa em alimentar essa espiral de violência”.“Vamos acabar com isso juntos”, disse.