EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Praga infringe normas da qualidade do ar

Praga infringe normas da qualidade do ar
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Na lista de países que não cumpriram as metas fixadas pela UE estão, também, Espanha, Itália, Hungria, Roménia, Eslováquia, França, Alemanha e Reino Unido

PUBLICIDADE

A República Checa está entre os nove países da União Europeia chamados a Bruxelas por incumprimento da qualidade do ar. Em causa os limites de emissão fixados para o dióxido de azoto ou de partículas finas, mais conhecido por PM10, poluentes associados à circulação automóvel.

"Atualmente registamos cerca de 100 microgramas por metro cúbico de PM10 (partículas em suspensão com diâmetro menor do que dez milésimos de milímetro), ou seja, duas vezes acima do limite. Em Praga, por exemplo, o maior problema prende-se com os transportes. Aqui não temos um problema com o aquecimento ou com as grandes instalações de combustão como no Norte da Morávia" refere Vojtěch Máca da Universidade Charles.

Na lista de países que não cumpriram as metas fixadas pela UE estão, também, a Espanha, a Itália, a Hungria, a Roménia, a Eslováquia, a França, a Alemanha e o Reino Unido.

De acordo com a Comissão Europeia cerca de 400 mil pessoas morrem prematuramente, todos os anos, devido à má qualidade do ar.

Em janeiro, os ministros do ambiente de 9 países foram chamados a prestar contas.

Luca Rovinalti/Euronews: "Estamos junto ao Ministério do Ambiente da República checa para perceber que propostas Praga apresentou à Comissão Europeia."

"Mostrámos o que fizemos, o que planeamos fazer e que medidas já estamos a implementar. Identificamos quatro áreas que estão a influenciar negativamente a qualidade do ar do país, desde logo, as caldeiras domésticas, ou seja, o sistema de aquecimento local. Depois surgem os transportes, segue-se a industria e a poluição transfronteiriça. Precisamos de retirar os carros do centro da cidade. Consideramos essencial acabar com as vias de cintura interna" afirma o vice-ministro do ambiente, Vladislav Smrz.

A redução do volume global do tráfego e a aposta em veículos elétricos são duas das recomendações de Bruxelas para limitar a emissão de partículas finas. Mas até que ponto o papel da Comissão é importante?

No final de 2016 entrou em vigor uma diretiva que impõe novos limites de emissões dos principais poluentes que integram os combustíveis na União Europeia. Mas até que ponto o papel da Comissão é importante?

"É crucial porque estamos muito limitados quando se trata de lidar com os países vizinhos" conclui Vladislav Smrz.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Ursula von der Leyen foi reeleita Presidente da Comissão Europeia

Que impacto terá a subida da direita e o declínio dos verdes no Pacto Ecológico?

PPE não pretende acordo formal com CRE, mas poderá haver cooperação