Última hora
This content is not available in your region

Alterações climáticas ameaçam espécies nas zonas mais ricas do planeta

Access to the comments Comentários
De  Rodrigo Barbosa com AFP
euronews_icons_loading
Alterações climáticas ameaçam espécies nas zonas mais ricas do planeta
Direitos de autor  Reuters / cortesia: Ernest Zacharevic
Tamanho do texto Aa Aa

Da Amazónia ao arquipélago das Galápagos, passando pelo deserto da Namíbia, as alterações climáticas ameaçam extinguir metade das espécies de plantas e animais nas áreas de maior riqueza natural do planeta, no espaço de pouco mais de seis décadas.

O alerta é dado pelo Fundo Mundial para a Natureza (WWF - World Wide Fund for Nature, em inglês). No relatório que acaba de publicar, a organização destaca as conclusões do estudo realizado por investigadores das Universidades de East Anglia, no Reino Unido, e James-Cook, na Austrália, que investigaram o impacto climático em 80.000 espécies das 33 regiões do mundo consideradas como "prioritárias", que incluem também nomeadamente o Bornéo, o sul do Chile, Madagáscar ou as Grandes Planícies norte-americanas.

Até 2080, um aumento de 4,5 graus centígrados em relação à época da Revolução Industrial - o que será uma realidade se nada for feito para reduzir as emissões de gases de efeito estufa -, significará que 48 por cento das espécies poderão simplesmente desaparecer.

Esse risco será dividido por dois, se a subida for contida nos 2 graus centígrados, limite fixado pelo acordo de Paris de 2015, concluído sob a égide da ONU.

Editor de vídeo • Rodrigo Barbosa