Última hora

Última hora

Franceses marcham contra as alterações climáticas

Em leitura:

Franceses marcham contra as alterações climáticas

Franceses marcham contra as alterações climáticas
Tamanho do texto Aa Aa

Milhares de franceses marcharam, este sábado, pelo centro de Paris contra as alterações climáticas. "Mudemos o sistema, não o clima" e "Ainda estamos a tempo" eram algumas das palavras de ordem enquanto outros questionavam se é normal, a 13 de outubro, ainda fazerem 27 graus.

O protesto acontece depois da publicação de um relatório, por um Painel Intergovernamental da ONU, que alerta que a eliminação gradual do carvão, até 2050, é crucial para limitar o aquecimento global a 1,5 grau Celsius.

"É entre hoje e 2030 que tudo se joga, não é em 2050! Porque em 2050, aqueles que tomam as decisões hoje, não estarão lá, não terão de prestar contas. É entre hoje e 2030, porque hoje os que estão no poder podem tomar as decisões necessárias para salvar o planeta"explica Yamina Saeb, perita em política energética, e residente na capital francesa.

"É preciso tomar decisões e, em particular, sobre o orçamento destinado às energias renováveis e à transição ecológica. O dinheiro para isso existe, está nos bancos, nas poupanças dos franceses, que hoje são usadas para a energia fóssil, por isso a prioridade é utilizar esse dinheiro para a transição energética", adianta Vincent Gay membro da ATTAC, Associação para os impostos sobre as transações financeiras e ação dos cidadãos.

Os protestos estenderam-se a outras cidades francesas e a outras europeias, de acordo com os organizadores, entre elas Genebra, Luxemburgo, Montreal e Montevidéu.