Última hora

Última hora

Telma Monteiro é ouro no Grand Slam de Ekaterinburg

Em leitura:

Telma Monteiro é ouro no Grand Slam de Ekaterinburg

Telma Monteiro é ouro no Grand Slam de Ekaterinburg
Tamanho do texto Aa Aa

No primeiro dia do Grand Slam de Ekaterinburg, na Rússia, o nosso homem que se destacou foi o japonês Abe Hifumi. O atual campeão mundial na categoria de -66kg trilhou o seu caminho até à final com algum judo de ataque mostrando a sua imagem de marca

Os quartos-de-final foram espetaculares, com um tsuri komi goshi contra Isaev, da Rússia, acompanhado por um, perfeitamente controlado, seoi nage, contra Minkou da Bielorrússia na semifinal.

Na final, voltou a usar a mesma técnica para garantir, à tangente, uma vitória sobre Shamilov, o preferido da multidão que assistia ao evento. Deixamos aqui o seu testemunho no final do dia de grandes emoções:

"Eu estava ciente de que o meu oponente russo, da final, era muito forte. E eu sabia que ele esteve atento ao mim quando me tornei campeão mundial, no ano passado. Mas eu estava preparado para superá-lo, e fazer isso dá-me muita confiança para o próximo ano", frisou Abe Hifumi.

A judoca do dia, e como não podia deixar de ser, foi a portuguesa Telma Monteiro. A atleta lusa é famosa pela sua rápida movimentação e foi isso que demonstrou no seu caminho até a final. Lá encontraria Lien de Taipé. Depois de impor-se com um tomoe nage para waza ari, respondeu a uma tentativa desesperada da adversária para voltar ao jogo, ganhando um segundo waza ari e conquistando a medalha de ouro. Trata-se do seu quinto título no Grand Slam. E incrivelmente, a primeira vitória mundial desde 2015.

"Estou muito feliz. Sinto-me maravilhosa, como já disse, comecei a competir nas Olimpíadas, após o último verão mas desde esse momento não sentia que estava a dar o meu melhor. E hoje senti que era a verdadeira Telma a lutar, novamente, e não queria desperdiçar as minhas capacidades. Não queria perder esse sentimento e estou feliz de poder dar tudo no tapete", afirmou Telma Monteiro.

Em outros lugares, Tsogtbaatar Tsend Ochir, da Mongólia, ficou extasiado quando arrebatou o ouro nos -73 kg.

Natalia Kuziutina emocionou a multidão na categoria -52kg. A russa venceu, na final, a brasileira Erika Miranda. Na mesma categoria outra brasileira Jessica Pereira foi derrotada pela sua compatriota mas, ainda assim conseguiu subir ao pódio e receber a medalha de bronze.

A medalha de ouro na categoria -48 kg foi presenteada por Pavel Krekov, vice-governador da região japonesa de Sverdlovsk, a Hiromi Endo, também do Japão.

E, finalmente, o nosso movimento do dia foi o incrível Ko Soto Gari, de Abdulzhalilov, da Rússia, na corrida para a medalha de bronze dos -66kg. O judoca foi protagonista de um movimento muito simples, mas perfeito.