Última hora

Última hora

ONU pede 2,4 mil milhões de euros para ajuda de emergência no país

Em leitura:

ONU pede 2,4 mil milhões de euros para ajuda de emergência no país

ONU pede 2,4 mil milhões de euros para ajuda de emergência no país
Tamanho do texto Aa Aa

São precisos 2 mil e 400 milhões de euros para programas de ajuda de emergência a cerca de 13 milhões de pessoas no Iémen. O apelo foi feito pela ONU. O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, em declarações em Genebra, na Suíça, afirmou mesmo que o "Iémen é atualmente a pior crise humanitária no mundo".

"A cada 10 minutos, uma criança com menos de 5 anos morre, perto de três milhões de crianças com menos de cinco anos e mulheres grávidas ou a amamentar sofrem de má nutrição. Cerca de metade das crianças, entre os seis meses e os 5 anos, sofrem de má nutrição crónica e têm o o crescimento comprometido e as capacidades de aprendizagem limitadas para o resto da vida", lembra Guterres.

O chefe da diplomacia do Iémen pede ajuda para chegar à paz. Abdel-Malek Al-Mekhlafi afirma que é "necessário encontrar uma solução, que passa pelo regresso à mesa das negociações, para pôr um fim à guerra, para regressar a um sistema sustentável de apoio ao povo do Iemen. Um sistema que inclua todos os partidos e apoiado pela comunidade internacional. Precisamos de um diálogo nacional para resolver os problemas de segurança que esteja em linha com as resoluções do Conselho de Segurança".

Recorde-se que desde 2015 uma coligação dirigida pela Arábia Saudita combate os rebeldes ‘huthi’, apoiados pelo Irão, e que controlam a capital. Desde o início da intervenção saudita, cerca de 10.000 iemenitas foram mortos e 53.000 feridos. A ONU estima que 8,4 milhões de pessoas estão em risco de fome no Iémen.