Última hora

Última hora

Mark Zuckerberg admite que dados pessoais foram usados por terceiros

Em leitura:

Mark Zuckerberg admite que dados pessoais foram usados por terceiros

Mark Zuckerberg admite que dados pessoais foram usados por terceiros
@ Copyright :
REUTERS/Leah Millis
Tamanho do texto Aa Aa

Privacidade, regulação da internet e o escândalo Cambridge Analytica voltaram a ser os temas dominantes na segunda audiência de Mark Zuckerberg, esta quarta-feira, na Câmara dos Representantes, no Congresso dos Estados Unidos.

No total, o fundador do Facebook prestou contas durante cerca de dez horas e mesmo assim deixou algumas perguntas sem resposta; entre essas, destacaram-se as dúvidas deixadas sobre a quantidade de dados recolhidos dos utilizadores e até mesmo de pessoas que estão online, mas sem ter a sua conta aberta na rede social.

Paralelamente, Mark Zuckerberg revelou também - quando confrontado pela congressista Anna Eshoo, que os seus dados pessoais foram, à semelhança do que aconteceu com mais 87 milhões de utilizadores, usados de forma indevida por outras companhias. Zuckerberg limitou-se a responder com um "sim", mas não adiantou mais esclarecimentos.

O líder do Facebook admitiu também que o setor irá precisar de alguma regulação, mas evitou concretizar o tipo de legislação necessária.

A terminar, Mark Zuckerberg revelou que a investigação sobre as aplicações que utilizaram dados de utilizadores indevidamente vai demorar muitos meses.