Última hora

Última hora

Discurso de Macron: as reações dos estudantes

Estudantes entrevistados pela repórter da euronews, Isabel Marques da Silva
Estudantes entrevistados pela repórter da euronews, Isabel Marques da Silva
Tamanho do texto Aa Aa

Estudar Ciência Política em Estrasburgo, a cidade francesa que acolhe sessões plenárias do Parlamento Europeu uma vez por mês, é como ter um laboratório onde se podem testar os conhecimentos adquiridos nas salas de aula. É este o caso em particular quando os chefes de estado e governo aqui se deslocam para discursarem sobre o futuro do projeto europeu. Em abril foi a vez do presidente francês, Emmanuel Macron, um dos maiores apoiantes de mais integração na União Europeia.

"Se recorrermos ao exemplo do Brexit vemos que a geração que vota mais pela Europa é a geração dos jovens"

Edouard Bailhache Estudante de Ciência Política

Colocámos 3 questões a 3 estudantes e aqui estão as respostas.

1 - Como é que podemos reformar a UE de forma a que se adapte aos desafios correntes e futuros?

Resposta de Charles Testard, estudante de Ciência Política na Universidade de Estrasburgo.

"O que podemos esperar do presidente da república francesa é que diga não, parem de dizer que a Europa de 2018 não funciona e não é perfeita, ela pode ser aperfeiçoada mas vocês, os jovens franceses que são os herdeiros diretos da construção europeia, mobilizai-vos."

2- Será Macron, um dos mais jovens chefes de estado europeus no poder, a pessoa certa para liderar este caminho de reforma?

"Penso que Macron é uma voz, uma boa voz que muita gente não quer ouvir, na medida em que ele é igualmente contestado em França, mas à qual é preciso também juntar outras vozes", diz Arnaud de Vibraye, estudante de Ciência Política na Universidade de Estrasburgo;

3- Como é que podemos atrair jovens para o projeto europeu, especialmente quando há eleições europeias em 2019?

Edouard Bailhache, estudante de Ciência Política na Universidade de Estrasburgo;

"Se recorrermos ao exemplo do Brexit vemos que a geração que vota mais pela Europa é a geração dos jovens. Por isso, é claro que o projeto europeu não seduz mais as pessoas porque é necessário explicá-lo melhor... Mas vemos que as sementes estão lá e amanhã, essa geração vai também dar o gosto da Europa às gerações que se seguirão".

Mais Europa ou menos Europa, esta é a grande questão. Para Emmanuel Macron, o futuro do continente passa por maior integração.