Última hora
This content is not available in your region

"Herói do povo arménio" preparado para governar

"Herói do povo arménio" preparado para governar
Tamanho do texto Aa Aa

Eram centenas os que esperavam à porta do encontro, na cidade de Guiumri, entre o primeiro-ministro interino da Arménia e o homem que fez cair o poder. O chefe do executivo não apareceu para negociar. E o chamado "candidato do povo", Nikol Pachinian, surgiu com o seu ar habitualmente descontraído para explicar aos jornalistas como se faz uma revolução neste país.

"O nosso movimento não é contra ninguém em específico. O nosso movimento é contra o sistema atual, que consideramos corrupto, injusto e ilegal. Não ficaremos satisfeitos até conseguirmos mudanças concretas na Arménia", declarou.

Pachinian lidera uma contestação que não para de crescer e que conseguiu afastar o todo-poderoso primeiro-ministro Serge Sarkissian. Transformado para muitos numa espécie de "herói popular", afirma agora estar preparado "para dirigir o país" para fora do caminho da pobreza e corrupção.

"A demissão de Serge Sarkissian não chega para mudar a Arménia. A questão não tem a ver com as manifestações. Isto é como se fosse um despertar. As pessoas acordaram e agora exigem mais liberdade e transparência do governo", afirma Greg Grigoryan, ativista do movimento "Reject Serzh".

Todas as atenções se centram nas eleições legislativas do próximo dia 1 de maio e no que virá depois, uma vez que Nikol Pachinian garante que não vai aceitar qualquer candidato do Partido Republicano de Sarkissian.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.