EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Sindicatos lamentam desunião no 1° de Maio em Paris

Sindicatos lamentam desunião no 1° de Maio em Paris
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Ficou patente a falta de convergência entre líderes sindicais perante um governo acusado de semear a divisão.

PUBLICIDADE

O outro lado do tão conturbado 1° de Maio em Paris assenta em números e em caminhos opostos. Segundo a plataforma sindical CGT, vieram mais de 55 mil pessoas mostrar um descontentamento que se anuncia como generalizado: as greves repetem-se em vários setores.

Como nos dizia uma trabalhadora da SNCF, a companhia francesa de transportes ferroviários: "O problema é sempre o mesmo, seja nos hospitais, nos lares, nos correios, nos comboios... Não há gente suficiente para fazer tudo".

Mas o que ficou também patente foi a falta de convergência entre líderes sindicais perante um governo acusado de semear a divisão. "O que nos falta é unidade a nível nacional, como vemos acontecer em certas empresas ou em certas profissões", afirmava Philippe Martinez, líder da CGT.

Os apelos às greves multiplicam-se. No setor ferroviário, que tem paralisado sistematicamente os transportes, foi convocada uma nova mobilização para esta quinta-feira.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Alto funcionário do Eliseu que espancou manifestante será despedido

1º de Maio violento em Paris

Pelo menos três mortos em tiroteio durante marcha pela paz no Paquistão