A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Greve geral e luto marcam 'Dia da Catástrofe' em Ramallah

Greve geral e luto marcam 'Dia da Catástrofe' em Ramallah
Direitos de autor
REUTERS/Mohamad Torokman
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O som da sirene que ecoa em Ramallah marca os 70 anos do Dia Nakba, o dia da catástrofe para os palestinianos com a criação do estado de Israel, em 1948.

Um dia depois dos confrontos mais sangrentos em Gaza desde 2014, que fizeram já 60 mortos e quase 3000 feridos, os palestinianos cumpriram esta terça-feira um dia de greve geral e de dor em Gaza e na Cisjordânia para chorar as vítimas.

Apesar de estarem previstas novas manifestações e mais protestos contra Israel, a afluência deve ser menor devido aos muitos funerais no território.

Entre os mortos destes confrontos está um bebé de apenas oito meses. Laila Al Ghandour não resistiu à inalação de gás lacrimogéneo lançado pelas forças israelitas nos protestos em Gaza e acabou por perder a vida.

Israel está agora sob fogo cerrado da comunidade internacional por causa do uso excessivo de força contra manifestantes não armados na faixa de Gaza.