Última hora

Última hora

Cimeira UE-Balcãs Ocidentais dominada por agenda internacional

Em leitura:

Cimeira UE-Balcãs Ocidentais dominada por agenda internacional

Líderes europeus e dos Balcãs
Tamanho do texto Aa Aa

Em Sófia na Bulgária abriu esta quinta-feira a cimeira União Europeia - Balcãs Ocidentais.

"O problema é quando o nosso melhor amigo se torna imprevisível"

Donald Tusk Presidente do Conselho Europeu

A Sérvia e o Montenegro já iniciaram as negociações com vista à futura adesão. A Albânia e a Antiga República Jugoslava da Macedónia pretendem iniciar agora este processo.

No entanto, dois temas internacionais dominaram o início dos trabalhos: o acordo nuclear com o Irão e as tarifas comerciais anunciadas pelos Estados Unidos.

"Quanto ao acordo nuclear com o Irão, concordámos em como a União Europeia se manterá no acordo enquanto Teerão mostrar empenho em prosseguir na mesma via. Entretanto, a Comissão Europeia recebeu luz verde para agir sempre que os interesses europeus estiverem ameaçados" afirmou o Presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk na conferência de imprensa.

Por seu lado, o presidente da Comissão Europeia reafirmou a sua posição do Bloco.

"Se a Europa obtiver uma isenção ilimitada relativamente às tarifas propostas, estamos preparados para iniciar negociações com os nossos parceiros transatlânticos", acrescentou Jean-Claude Juncker, o presidente da Comissão Europeia.

O presidente do Conselho Europeu questionou ainda a amizade do velho aliado transatlântico.

"Penso que o verdadeiro problema geopolítico não é ter um opositor imprevisível, ou inimigo ou parceiro, o problema é quando o nosso melhor amigo se torna imprevisível", afirmou Tusk.

O objetivo da cimeira entre a UE e os países dos Balcãs Ocidentais é preparar a adesão futura ao bloco. O tema da cimeira é a conetividade, uma alusão à necessidade de se criarem laços fortes entre a União Europeia e a região assim como entre os vários países.