Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Donald Trump confiante no acordo com Kim Jong-un

Donald Trump confiante no acordo com Kim Jong-un
Tamanho do texto Aa Aa

Uma reunião "honesta, direta e produtiva." Donald Trump não poupou nos adjetivos para descrever o encontro com Kim Jong-un em Singapura, mesmo se a incerteza é a maior das certezas para quem acompanhou a conferência de imprensa pós-cimeira.

"O dia de hoje marca o início de um processo árduo. Estamos de olhos bem abertos, mas vale sempre a pena o esforço em nome da paz, em particular neste caso. Isto deveria ter sido resolvido há muitos anos atrás. Mas estamos a fazê-lo agora. O Presidente Kim Jong-un tem uma oportunidade para dar um futuro incrível ao povo norte-coreano. Todos podem fazer a guerra, mas só os mais corajosos podem fazer a paz", disse o Presidente dos EUA.

Bombardeado de perguntas sobre as garantias deixadas pelo líder norte-coreano, Trump disse que as tropas dos EUA vão continuar na Coreia do Sul, que se manterão as sanções mas sublinhou: "Vamos parar com os jogos de guerra, o que nos permitirá poupar uma grande quantidade de dinheiro. A não ser e pelo menos até percebermos que as negociações futuras não estão a correr como deveriam. Pouparemos uma grande quantidade de dinheiro. Além do mais penso que é um ato provocatório."

Em matéria de direitos humanos, o evasivo Trump disse que a questão foi abordada mas deixou claro que é asssunto para falar mais tarde: "Foi um tema brevemente discutido em comparação com a desnuclearização. Obviamente foi por aí que começámos e foi nesse tema que acabámos. Mas farão coisas. Penso que ele quer fazer coisas", acrescentou Trump.