EUA cada vez mais isolados

EUA cada vez mais isolados
Direitos de autor REUTERS/Kevin Lamarque/File Photo
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Donald Trump já retirou o país do Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas, do Acordo de Paris, do pacto global sobre migração segura, do Acordo Nuclear com o Irão e da UNESCO.

PUBLICIDADE

A saída do Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas, na terça-feira, foi o último dos divórcios dos Estados Unidos da América dos grandes acordos internacionais durante a administração de Donald Trump.

Em junho do ano passado, o presidente norte-americano confirmava a saída do país do Acordo de Paris, relativo às alterações climáticas.

Sempre com o lema: "A América primeiro", Trump justificou a decisão histórica com aquilo que classificou de injustiça do acordo que punia os Estados Unidos e favorece economias como as da China e da Índia.

Em dezembro de 2017, o atual inquilino da Casa Branca desvincula o país do processo para a adoção de um pacto global sobre migração segura, regular e ordenada, por considerar que é incompatível com a política migratória da sua administração.

Em maio deste ano, Donald Trump anuncia a saída dos Estados Unidos do acordo nuclear com o Irão.

Ignorando todos os apelos dos países aliados europeus, o presidente norte-americano restitui as sanções económicas contra Teerão.

Trump acusou o regime iraniano de apoiar terroristas e milícias como o Hezbollah, o Hamas, os Talibãs e a Al-Qaida.

Em outubro de 2017, os Estados Unidos retiram-se da UNESCO, a agência da ONU para a Educação, Ciência e Cultura. A justificação? Questões financeiras.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Trump paga 175 milhões de dólares para evitar apreensão de bens em caso de fraude

Trump diz que não tem dinheiro para pagar caução de 454 milhões de dólares ao tribunal

Trump e Biden dominam "Super Terça-Feira", Nikki Haley venceu no Vermont