EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

"A humanidade é a alma da Europa"

"A humanidade é a alma da Europa"
Direitos de autor REUTERS
Direitos de autor REUTERS
De  Teresa Bizarro
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Merkel pede compaixão. Orbán insiste no fim dos apoios aos refugiados. Encontro em Berlim sem fumo branco sobre as migrações.

PUBLICIDADE

Em diplomacia, não há inimigos para sempre, mas há protagonistas que pouco fazem para disfarçar o que os divide. Angela Merkel recebeu o primeiro-ministro da Hungria pela primeira vez desde o início da crise dos refugiados, em 2015. A chanceler alemã aproveitou para sublinhar as diferenças. "É provavelmente isso que nos separa: a humanidade é a alma da Europa e se queremos proteger esta alma, se a Europa com os seus valores quer ter um papel no mundo, então não pode ignorar os que precisam e os que sofrem," declarou.

Viktor Orbán, voltou a insistir na tecla securitária como solução. A humanidade mostra-se - disse - acabando com os incentivos aos refugiados. O primeiro-ministro hungaro considera que está a fazer um favor à Europa e à Alemanha. "Consideramos que é injusto sermos frequentemente acusados de falta de solidariedade com a Alemanha. Temos 8 mil guardas ao longo da fronteira, 24 horas por dia. Protegem uma fronteira que poderia deixar migrantes entrar na Alemanha. Se guardas hungaros armados não protegessem a fronteira com a Sérvia e com a Croácia, viriam 4 mil a 5 mil migrantes por dia para a Alemanha. Estamos a proteger. Isto é solidariedade. Muito boa solidariedade," afirmou em conferência de imprensa no final do encontro.

A visita a Berlim teve um sabor a vitória para Orbán, depois de ter convencido a União Europeia a endurecer a política de imigração contra todos os opositores - principalmente contra a chanceler alemã.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

António Vitorino é o novo diretor-geral da Organização Internacional das Migrações

Há acordo a 28 sobre as migrações na Europa

Migrações unem Itália e França