Última hora
This content is not available in your region

Protestos mortais no Iraque

euronews_icons_loading
Protestos mortais no Iraque
Tamanho do texto Aa Aa

Continuam os protestos no sul do Iraque contra as más condições de vida, o desemprego e a corrupção. Seis meses após o anúncio da vitória contra o grupo Estado Islâmico, o descontentamento popular contra a classe dirigente veio à tona, numa altura em que os políticos lutam para formar Governo, na sequência das eleições de maio.

Na terça-feira, o primeiro-ministro iraquiano, Haider al-Abadi, apelou aos contestatários para cooperarem, após uma semana de protestos, mas garantiu que tinha pedido às forças de segurança para respeitarem o direito de manifestação.

Mas oito pessoas já morreram nos protestos, atingidas por balas de atiradores não identificados. A AFP diz que as forças da ordem dispararam para o ar balas reais.

As manifestações começaram depois de vários dias com cortes de luz e escassez de água.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.