A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Ministros da Agricultura do G20 criticam protecionismo

Ministros da Agricultura do G20 criticam protecionismo
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Os ministros da Agricultura do G20 criticaram o protecionismo numa declaração conjunta feita no sábado passado, em Buenos Aires, na Argentina.

Os representantes das 20 maiores economias do mundo prometeram reformular as regras comerciais do setor agrícola e demonstraram preocupação com o uso de medidas protecionistas inconsistentes com as regras da Organização Mundial do Comércio.

Os ministros agrícolas do G20 consideram que a direção a seguir para dar resposta aos desafios do mundo é a do comércio livre e da cooperação.

"Se alguém quer fazer negócios, negociar, em termos de igualdade, as coisas não podem ir só numa direção. O comércio é uma forma de proteger a paz, se cooperarmos, se comunicamos com pessoas de outros países e nações, creio que o comércio justo é uma boa resposta ao protecionismo", disse a ministra alemã da Agricultura, Julia Klöckner.

A reunião teve lugar numa altura de tensões entre os Estados Unidos e alguns dos seus principais parceiros comerciais, nomeadamente a União Europeia.

A China e o México já impuseram inclusive tarifas de retaliação contra uma série de produtos agrícolas norte-americanos.

"Vai haver sempre controvérsia. O que nos diferencia do passado é a forma como a resolvemos. Independente de todas as notícias em torno desta reunião, conseguimos chegar a uma unanimidade. Depois deste encontro, todos os países tiveram reuniões bilaterais para continuar a tentar encontrar um consenso", revelou Luis Miguel Etchevehere, o titular da pasta agrícola no governo da Argentina.

Os países desenvolvidos e em desenvolvimento do G20 são fundamentais no setor da agricultura a nível mundial. Os dirigentes comprometem-se a não criar obstáculos desnecessários ao comércio internacional, mas não especificaram quais seriam as medidas protecionistas não tarifárias.