Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Aumenta a tensão entre Moscovo e Londres

Aumenta a tensão entre Moscovo e Londres
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O ministro russo dos Negócios Estrangeiros disse esta terça-feira que o governo britânico quer influenciar a política externa da União Europeia e impor a sua política hostil em relação à Rússia na Europa e nos Estados Unidos.

"Os nossos colegas britânicos têm uma boa opinião sobre si mesmos. Um país que está a deixar a União Europeia através do chamado Brexit tenta ditar a política externa da própria União Europeia. E agora, Londres quer ditar a política externa sobre a Rússia também em Washington."

Desta forma, Sergei Lavrov respondeu à iniciativa do seu homólogo britânico de aproveitar a visita aos Estados Unidos para pedir à União Europeia sanções contra Moscovo. Em causa está o caso Skripal, o antigo espião russo envenenado com um agente nervoso no Reino unido, no início do ano.

Pouco depois das declarações de Lavrov, em Washington, Jeremy Hunt cumpriu a promessa e falou sobre a Rússia,

"Um comportamento tão agressivo e maligno enfraquece a ordem internacional que nos mantém seguros. É claro que devemos colaborar com Moscovo mas temos de ser francos. A política externa da Rússia e o presidente Putin tornaram o mundo num lugar mais perigoso".

O Reino Unido, a União Europeia e os Estados Unidos culpam a Rússia pelo ataque a Skripal.

O Kremlin nega todas as acusações.