Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Os números da "guerra das vieiras"

Os números da "guerra das vieiras"
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A guerra das vieiras veio agitar as águas europeias. Pescadores franceses e britânicos envolveram-se em confrontos, a duas dezenas de quilómetros da Costa da Normandia, por causa da apanha de vieiras. Os gauleses acusam os britânicos de "saque", os ingleses apelidaram o protesto francês de "pirataria".

As vieiras são a terceira espécie mais importante para a França e para o Reino Unido. Em 2013, os franceses apanharam quase 31 mil toneladas e os britânicos 45 mil.

Esta loucura pelas vieiras não é partilhada por outros países da União Europeia. A espécie surge apenas em 15° lugar quando temos em conta as mais capturadas por todos os países membros.

As vieiras são uma das poucas espécies, cuja apanha é regulada pelas autoridades nacionais e não por Bruxelas.

"Não é porque as vieiras não são reguladas pela União Europeia que não devemos gerir este recurso, que não é ilimitado. As vieiras são frágeis e sensíveis. É uma espécie que temos mesmo de preservar, porque tem valor quer para a França, quer para o Reino Unido. Por isso, interessa a todos que seja bem gerido. Quanto mais vieiras tivermos, mais dinheiro as pessoas vão ganhar", defende o presidente do Comité para as Pescas da Normandia, Dimitri Rogoff.

Os britânicos podem pescar durante o ano todo, nessa área rica em vieiras ao largo da Normandia. Os franceses só o podem fazer de 1 de outubro a 15 de maio.