Última hora

Última hora

Os números da "guerra das vieiras"

Em leitura:

Os números da "guerra das vieiras"

Os números da "guerra das vieiras"
Tamanho do texto Aa Aa

A guerra das vieiras veio agitar as águas europeias. Pescadores franceses e britânicos envolveram-se em confrontos, a duas dezenas de quilómetros da Costa da Normandia, por causa da apanha de vieiras. Os gauleses acusam os britânicos de "saque", os ingleses apelidaram o protesto francês de "pirataria".

As vieiras são a terceira espécie mais importante para a França e para o Reino Unido. Em 2013, os franceses apanharam quase 31 mil toneladas e os britânicos 45 mil.

Esta loucura pelas vieiras não é partilhada por outros países da União Europeia. A espécie surge apenas em 15° lugar quando temos em conta as mais capturadas por todos os países membros.

As vieiras são uma das poucas espécies, cuja apanha é regulada pelas autoridades nacionais e não por Bruxelas.

"Não é porque as vieiras não são reguladas pela União Europeia que não devemos gerir este recurso, que não é ilimitado. As vieiras são frágeis e sensíveis. É uma espécie que temos mesmo de preservar, porque tem valor quer para a França, quer para o Reino Unido. Por isso, interessa a todos que seja bem gerido. Quanto mais vieiras tivermos, mais dinheiro as pessoas vão ganhar", defende o presidente do Comité para as Pescas da Normandia, Dimitri Rogoff.

Os britânicos podem pescar durante o ano todo, nessa área rica em vieiras ao largo da Normandia. Os franceses só o podem fazer de 1 de outubro a 15 de maio.