Última hora

Última hora

Corte do financiamento aos refugiados palestinianos gera revolta

Em leitura:

Corte do financiamento aos refugiados palestinianos gera revolta

Corte do financiamento aos refugiados palestinianos gera revolta
Tamanho do texto Aa Aa

Os palestinianos estão revoltados com os cortes no financiamento aos refugiados por parte dos EUA. Dizem tratar-se de uma manobra política destinada a minar a causa.

O anúncio de Washington sobre o corte dos apoios à Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados da Palestina (UNRWA) aprofundou uma crise financeira no seio da agência e aumentou o receio de uma crise humanitária.

A agência da ONU presta serviços a 5 milhões de refugiados palestinianos em todo o Médio Oriente.

"Contamos todos com a ajuda da agência, como podem cortar-nos este apoio? As crianças que vão à escola, não vão poder comprar material escolar e vestuário... Os pais mal conseguem comprar um lápis", disse uma das residentes do campo de refugiados de Al-Shati.

Benjamin Netanyahu disse que a medida vai ajudar a direcionar a região em direção à paz: "Esta medida não terá efeitos negativos, terá efeitos positivos porque a perpetuação do sonho de trazer os descendentes dos refugiados de volta a Jaffa é o que sustenta este conflito."

Um porta-voz da Agência das Nações Unidas alertou que estes cortes vão trazer consequências "dramáticas, generalizadas, profundas e imprevisíveis". A questão vai ser debatida na próxima Assembleia Geral da ONU.