Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Provedora de Justiça da UE aponta dedo à Comissão no caso Selmayr

Provedora de Justiça da UE aponta dedo à Comissão no caso Selmayr
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A Comissão Europeia deverá criar um novo procedimento com vista à nomeação do Secretário-geral da Comissão Europeia. Esta a conclusão de Emily O'Reilly, a provedora de justiça da União Europeia, que examinou a controversa nomeação de Martin Selmayr para o cargo em fevereiro deste ano.

"Acolhemos com agrado que a provedora (...) não contesta nem a legalidade do processo (...), nem a escolha do candidato

Margaritis Schinas Porta-voz, Comissão Europeia

No relatório, a provedora aponta quatro ocorrências de má administração que, nas suas palavras, podem minar a confiança do público no executivo europeu liderado por Jean-Claude Juncker.

As quatro áreas identificadas são: conflito de interesses; composição do comité; processo de seleção e sigilo.

Após o anúncio das conclusões do relatório da Provedora, a Comissão Europeia reagiu.

O editor político da euronews esteve presente na conferência de imprensa em Bruxelas

"Dado que a provedora disse que a Comissão Europeia esticou ao máximo os limites da lei, não deveria Martin Selmayr demitir-se e recandidatar-se ao cargo?" interrogou o editor político da euronews, Darren McCaffrey

Margaritis Schinas, porta-voz da Comissão Europeia, respondeu.

"Enquanto não partilhamos todos os aspetos do relatório, acolhemos com agrado que a provedora, com base na análise extensa dos materiais por nós fornecidos, não contesta nem a legalidade do processo de nomeação do secretário-geral, nem a escolha do candidato que é descrito como um "funcionário europeu competente, altamente empenhado na União Europeia", disse o porta-voz.

Darren McCaffrey: "dado que a Comissão se concentra na transparência, o que é que vai mudar? Este relatório é grave, vão fazer mudanças?

Margaritis Schinas: "Guenther Oettinger convocou uma mesa redondnos permitam garantir a excelência e independência dos funcionários da UE, que trabalham para o benefício e interesse comum dos nossos cidadãos".

A nomeação de Martin Selmayr para o cargo de Secretário-geral da Comissão foi alvo de duas reclamações por parte de dois grupos distintos de eurodeputados, um francês e o outro holandês.

A provedora, contudo, não colocou em causa a competência do candidato Selmayr para o cargo em vista.