This content is not available in your region

Chagall na pintura como na poesia

Access to the comments Comentários
De  Antonio Oliveira E Silva  com REUTERS
euronews_icons_loading
Chagall na pintura como na poesia

Está patente ao público, no Palazzo Ragione, cidade de Mântua, uma exposição com uma seleção de trabalhos de Marc Chagall, com o tema "Chagall na poesia como na pintura."

A disposição dos quadros respeita o que foi decidido pelo pintor russo-francês em 1920, quando expôs no Teatro Judeu da Câmara de Moscovo.

"Chagal na pintura como na poesia" é palco aberto para uma viagem artística e literária onde se reproduz o ambiente da exposição dos anos 20 do século passado.

Tatiana Gorodkova, Curadora da Galeria Tretyakov de Moscovo, explica que tinham convidado Chagall para "organizar a exposição e os quadros que foram expostos pela primeira vez no Teatro. O espaço era pequeno e com várias divisões, que foram organizadas para acolher até 90 pessoas."

A exposição de Mântua inclui uma seleção de trabalhos emblemáticos de Chagall, produzidos entre 1911 e 1918. 

A curadora, Gabriella di Millia, fala numa coleção que explica o contexto mais revolucionário do pintor de origem judaica.

"Foquei-me nas peças correspondentes aos anos que me parecem mais intensos na criação do pintor. E mais educativas e mesmo revolucionárias, se tivermos em conta o contexto internacional de Chagall."

Uma exposição para visitar entre cinco de setembro e três de fevereiro, em Itália.