Última hora

Última hora

Colômbia suspende negociações com guerrilha ELN

Em leitura:

Colômbia suspende negociações com guerrilha ELN

Colômbia suspende negociações com guerrilha ELN
Tamanho do texto Aa Aa

A paz assinada com as FARC mantém-se, mas o processo de negociações com o Exército de Libertação Nacional (ELN) foi suspenso, confirmou, à euronews, o chefe da diplomacia da Colômbia, Carlos Holmes Trujillo, quinta-feira, em Bruxelas.

O ELN libertou algumas das pessoas que sequestraram, mas têm que libertar todos as outras

Carlos Holmes Trujillo Ministro dos Negócios Estrangeiros, Colômbia

O governo de centro-direita, que tomou posse em agosto, enumerou as condições que exige a esta organização guerrilheira.

"O ELN libertou algumas das pessoas que sequestraram, mas têm que libertar todos as outras. Além disso, têm que cessar, unilateralmente, as suas ações criminosas de um modo que seja verificável", disse o ministro.

Questionado pela jornalista Ana Lazaro sobre se as negociações estão suspensas até que tal se cumpra, Carlos Holmes Trujillo reafirmou: "É exatamente isso que se verifica neste momento".

Outro ponto alto na agenda da visita do ministro a Bruxelas é a crise de refugiados que partem da Venezuela. Estima-se que um milhão deles tenha entrado neste país vizinho para pedir proteção.

"É um problema que aumenta de dia para dia. Há pedidos constantes de apoio junto dos serviços de saúde, de educação, para as vacinas. A magnitude do problema é tremenda e vim a Bruxelas para dizer que a Colômbia sozinha não tem capacidade de resposta", explicou o responsável pela pasta dos Negócios Estrangeiros.

No encontro com a chefe da diplomacia da União Europeia, Federica Mogherini, o ministro pediu mais apoio financeiro, mas também uma estratégia política para aumentar a pressão sobre o regime do presidente da Venezuela, Nicolas Maduro.