EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Aquarius: Médicos Sem Fronteiras lançam alerta

Aquarius: Médicos Sem Fronteiras lançam alerta
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

A Euronews conversou com o Coordenador de Projeto dos Médicos Sem Fronteiras, Aloys Vimard, a bordo do Aquarius, horas depois do Panamá ter revogado o registo do navio

PUBLICIDADE

O Aquarius perdeu a bandeira do Panamá e ficou com as operações de resgate comprometidas. Com 58 migrantes a bordo, o navio está mais uma vez no meio de um "impasse político" e ainda não recebeu a confirmação do porto onde pode atracar.

A Euronews conversou com o Coordenador de Projeto dos Médicos Sem Fronteiras, Aloys Vimard, a bordo do Aquarius, horas depois do Panamá ter revogado o registo do navio: "Estamos concentrados nas operações marítimas. Não recebemos este e-mail no navio, mas claramente existe pressão política e económica da parte do governo italiano. É algo terrível para nós porque significa que vai demorar tempo. Se se confirmar, vai demorar até que o Aquarius tenha uma nova bandeira... E esse tempo traduz-se em vidas perdidas no mar."

As autoridades de Itália, de Malta e da Grécia recusaram o acesso ao navio. O Aquarius aguarda autorização de França e de Espanha. De acordo com a agência de notícias italiana Ansa o navio está agora a caminho de Marselha.

"O que eu sei... e o que está na comunicação é que não é do interesse nacional do Panamá ter o Aquarius registado no país. O que percebi é que as autoridades italianas talvez fechem os portos a navios do Panamá... Foi algo que ouvi lá, havia uma certa pressão - não foi algo que eu li...", acrescentou Aloys Vimard.

As instituições que comandam o navio acusam o Governo italiano de pressionar o Panamá a retirar a sua bandeira. O ministro italiano do Interior, Matteo Salvini, nega ter colocado qualquer pressão ao Panamá.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Médicos sem fronteiras fazem 50 anos

Malta recebe Aquarius... mas não os migrantes

Israel pode estar a violar direito internacional, diz relatório dos EUA