Ex-ministro dos Negócios Estrangeiros britânico apresenta plano alternativo de brexit

Ex-ministro dos Negócios Estrangeiros britânico apresenta plano alternativo de brexit
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Congresso anual do partido conservador arranca em clima de críticas e conflito.

PUBLICIDADE

O congresso anual do partido conservador britânico teve início hoje em Birmingham, em clima de críticas e conflito.

Em entrevistas bem como num artigo publicado este fim de semana por Boris Johnson, o ex-ministro dos Negócios Estrangeiros britânico defendeu que se devem "deitar fora" os planos de Chequers e negociar um novo acordo, que designou por "Super Canadá". No artigo sugeriu também a construção de uma ponte para a Irlanda, afirmando que não prevê controlos em nenhum dos lados da fronteira irlandesa.

De acordo com a contra-proposta de Boris Johnson, as trocas comerciais entre a Irlanda do Norte e a irlanda seriam reguladas por um acordo comercial semelhante ao celebrado entre a UE e o Canadá, mas com cooperação próxima em áreas como a aviação, defesa e segurança.

As suas posições não são novas mas o objetivo de Boris Johnson é o de se apresentar no congresso como possível candidato à liderança do partido. Theresa May celebra hoje o seu aniversário mas o clima no congresso não será de festa. Enquanto a primeira-ministra continua a insistir na defesa dos seus planos de Chequers, a luta pela liderança do partido é evidente.

Em reuniões paralelas de Boris Johnson com o ex-ministro para a saída da união europeia David Davis e com o deputado da ala conservadora do partido Jacob Rees-Mogg, entre outros, os deputados estão a tentar lançar uma campanha de desafio à liderança de Theresa May.

No entanto, na ala moderada do partido vários deputados tomaram já a palavra em defesa dos planos de Chequers como a única solução viável. Em entrevista ao tabloide britânico Daily Mail, o ministro das Finanças britânico, Philip Hammond, que tem sido uma figura estável no governo de Theresa May nos últimos dois anos de negociações, lançou fortes críticas a Boris Johnson, afirmando que este nunca será primeiro-ministro do Reino Unido, que o maior feito da sua carreira foi a introdução do programa "Boris Bikes" em Londres e que não compreende os detalhes de problemas políticos complexos, tais como o brexit.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Unionistas terminam bloqueio: parlamento da Irlanda do Norte pode retomar atividade no fim de semana

Batalha legal contra as "prisões" temporárias de requerentes de asilo em Inglaterra

Marcha pela reintegração do Reino Unido na União Europeia