Última hora

Última hora

Falsa vítima de atentados de Paris reconhece mentira

Em leitura:

Falsa vítima de atentados de Paris reconhece mentira

Falsa vítima de atentados de Paris reconhece mentira
Tamanho do texto Aa Aa

Uma francesa que se fez passar por uma das vítimas dos atentados de 13 de novembro de 2015 em Paris admitiu esta terça-feira os três anos que viveu na mentira. A procuradoria de Paris pediu 18 meses de prisão efetiva para a mulher de 32 anos, que beneficiou de 20.000 euros de indemnizações e de um estágio terapêutico na Normandia.

Claire Josserand-Schmidt, advogada da Associação Francesa das Vítimas do Terrorismo, diz que os sobreviventes "passaram dias muito intensos juntos. Estiveram juntos num hotel, falaram e partilharam intimidade e uma experiência traumática e ela [...] traiu a confiança das outras vítimas, que confiavam na associação".

Apenas identificada como Alexandra D., a mulher afirmava fazer parte dos sobreviventes da ação contra a esplanada do Carillon, um dos locais visados pelos ataques coordenados contra vários estabelecimentos, o Estádio de França e a sala de concertos Bataclan, que fizeram 130 mortos. Várias incoerências no seu testemunho tinham conduzido à abertura de um inquérito.