Última hora

Última hora

Mestres do Surrealismo em Pisa

Em leitura:

Mestres do Surrealismo em Pisa

Mestres do Surrealismo em Pisa
Tamanho do texto Aa Aa

A cidade italiana de Pisa é palco de uma homenagem ao Surrealismo. No Palazzo Blu estão patentes, desde esta quinta-feira, e até 17 de fevereiro de 2019, obras de Dali, Miro, Magritte, Duchamp mas também do fotógrafo Man Ray.

"O surrealismo foi um movimento contemporâneo à difusão, em França, das ideias defendidas por Sigmund Freud, e todos os personagens principais desse movimento, durante a sua fundação - Louis Aragon, André Breton - são jovens que têm um profundo conhecimento das teorias de Freud. Todos aqueles que se juntaram ao movimento surrealista, ao longo do tempo, foram freudianos ou leitores de Freud. O inconsciente, a livre expressão do inconsciente, resume a ambição poética do surrealismo, que significa expressar o que o homem possui, que é mais livre, mais inventivo, sem restrições, para além de qualquer moral", explica o vice-diretor do Centro George Pompidou e curador da exposição, Didier Ottinger.

A exposição, intitulada, em português, "De Magritte a Duchamp. 1929: O maior Surrealismo do Centro Pompidou", leva cerca de uma centena de trabalhos que fazem parte da coleção da referida instituição parisiense, a Itália.

Mais sobre Cult