Última hora

Última hora

NATO envia avisos à Rússia durante exercício militar de larga escala

Em leitura:

NATO envia avisos à Rússia durante exercício militar de larga escala

NATO envia avisos à Rússia durante exercício militar de larga escala
Tamanho do texto Aa Aa

Durante exercícios da NATO na Noruega, o secretário-geral da organização avisou a Rússia de que está a prejudicar a relação com a Aliança Atlântica por causa do seu novo programa de mísseis nucleares.

Não queremos uma nova corrida às armas (...), mas temos de ter a certeza de que ninguém duvida da capacidade da NATO

Jens Stoltenberg Secretário-geral da NATO

Jens Stoltenberg falou aos jornalistas, terça-feira, durante a visita aos exercícios que decorrem de 25 de outubro a 7 de novembro, envolvendo 50 mil tropas de 31 países, e não deixou de realçar que a Rússia foi mantida a par de tudo.

"A Rússia vai poder observar o exercício, porque não temos nada a esconder. Somos abertos e transparentes quando se trata dos nossos exercícios. Este exercício não é dirigido contra nenhum país específico. O objetivo é garantir que a NATO continue a demonstrar as suas capacidades de ação por forma a evitar novos conflitos", disse o o secretário-geral da NATO a Andrei Beketov, enviado especial da euronews aos exercícios Trident Juncture 2018.

U.S. Navy/Mass Communication Specialist 3rd Class Adelola Tinubu/Handout via REUTERS

O norte da Europa é uma região na qual a Rússia tem estado muito ativa do seu lado da fronteira, nos últimos anos. Mas Stoltenberg disse à euronews que não atribui particular importância geoestratégica a essa região.

"Precisamos de ser capazes de operar do sul ao norte, do leste ao oeste do nosso território, para proteger todos os aliados. Não queremos uma nova corrida às armas, não queremos uma nova Guerra Fria. Mas temos de ter a certeza de que ninguém duvida da capacidade da NATO para proteger os aliados”, afirmou.

Em setembro passado, a Rússia organizou os seus exercícios de guerra, em Vostok, numa escala sem precedentes.

O país deixa claro que não se vai intimidar, realça o enviado especial da euronews, Andrei Beketov: "A Rússia expressou preocupação com estes exercícios, mas enviou dois observadores militares e notificou a NATO de que vai realizar lançamentos de mísseis na região onde estão os barcos de guerra aliados".