Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Descontentamento social na Catalunha

Descontentamento social na Catalunha
Direitos de autor
REUTERS/Albert Gea
Tamanho do texto Aa Aa

O exterior do edifício do Parlamento da Catalunha, em Barcelona, foi o ponto de encontro de centenas de bombeiros aos quais se juntaram outros tantos médicos, professores e também estudantes.

Munidos de apitos, megafones e vuvuzelas fizeram ouvir de forma ruidosa o descontentamento contra os cortes orçamentais introduzidos no período da crise financeira.

Exigiram ao Presidente da Generalitat, Quim Torra, reverter a situação, entre um sem fim de dificuldades invocadas.

Os médicos querem, entre outras coisas, mais recursos, os professores exigem melhores condições de trabalho. Um discurso alinhado com os pedidos de redução das propinas dos estudantes ou de aumento de efetivos, por parte dos bombeiros.

"Roupas, materiais, camiões, pessoas, efetivos. Ao longo de uma década sobrevivemos com 150 bombeiros e precisamos de, pelo menos, outros mil. Para garantir a segurança das pessoas e a nossa própria segurança", sublinhou o bombeiro Juan Carlos.

A polícia catalã bloqueou a entrada no recinto do Parlamento. Os momentos de tensão acabaram com um bombeiro detido, acusado de atentado à autoridade.

Para esta quinta-feira estão previstos mais protestos, até que Quim Torra deixe de fazer orelhas moucas.