Última hora

Última hora

"Breves de Bruxelas": NATO, Greenpeace, Selmayr e imposto digital

Em leitura:

"Breves de Bruxelas": NATO, Greenpeace, Selmayr e imposto digital

"Breves de Bruxelas": NATO, Greenpeace, Selmayr e imposto digital
Tamanho do texto Aa Aa

O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, pediu à Rússia que liberte os navios e os marinheiros da Ucrânia detidos no incidente de 25 de novembro, no Mar de Azov, e promete estar à altura das ameaças na região.

Por ocasião da reunião dos ministros dos Negócios Estrangeiros da NATO, terça-feira, em Bruxelas, Jens Stoltenberg disse à euronews que "a NATO implementou aquele que é o maior reforço da defesa coletiva desde o fim da Guerra Fria", em resposta à agressividade russa.

Este é o tema de abertura do programa "Breves de Bruxelas", que passa em revista a atualidade europeia diária. Em destaque estão, também, as seguintes notícias:

  • A Greenpeace apela à solidariedade internacional contra a decisão de um tribunal da Eslováquia de manter 12 ambientalistas detidos até que ocorra o julgamento. Os ativistas, de cinco nacionalidades diferentes, foram presos quando protestavam, pacificamente, junto a uma empresa de mineração de lignite eslovaca e incorrem em penas que podem ir até aos cinco anos de prisão.

  • Um ativista usou uma máscara com o rosto de Mark Zuckerberg, presidente-executivo do Facebook, para exigir a aprovação de um novo imposto sobre as receitas das multinacionais do setor digital. O tema continua a dividir os Estados-membros da União Europeia que discutiram o o imposto na reunião dos ministros das Finanças, terça-feira, em Bruxelas.

  • A Provedora de Justiça Europeia, Emily O'Reilly reiterou, terça-feira, que a Comissão Europeia não respeitou, totalmente, as regras no processo de nomeação de Martin Selmayr como secretário-geral, em fevereiro de 2018. As explicações dadas pela Comissão Europeia não convenceram Emily O’Reilly, que manteve a sua posição sobre a nomeação do burocrata alemão.