Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Tweet de Donald Trump ameaça acordo com China

Tweet de Donald Trump ameaça acordo com China
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

"Sou o Homem das Tarifas. Quando vêm pilhar a grande riqueza da nossa nação, quero que paguem pelo privilégio de o fazer. (...) Façam a América rica outra vez!" O Twitter é uma das armas preferidas de Donald Trump e a sua publicação provocou ondas de choque nos mercados por esse mundo fora.

Esta quarta-feira, as principais bolsas europeias abriram em queda depois do tweet que veio colocar em causa o cessar-fogo temporário na guerra económica que tem vindo a ser travada entre Washington e Pequim.

No fim de semana passado, Estados Unidos e China tinham chegado a acordo para uma trégua de 90 dias após vários meses de aumentos sucessivos nas taxas de direito alfandegário.

A pausa nas hostilidades não impediu o presidente norte-americano de desferir um novo ataque, deixando bem claro que se a China não estivesse disposta a fazer cedências teria de se sujeitar a uma subida considerável das tarifas.

E se o anúncio do cessar-fogo tinha provocado uma onda de otimismo nos mercados, a última intervenção de Trump teve o efeito contrário.

O analista do mercado de capitais, Robert Halver, explica que isso se deve à dúvida criada relativamente à obtenção de um acordo rapidamente e acrescenta que acredita que isso irá acontecer no próximo ano.

Caso Washington e Pequim continuem de costas voltadas, a guerra acabará por ser paga inevitavelmente pelos consumidores.