A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Rei multiplica consultas para evitar eleições antecipadas

Rei multiplica consultas para evitar eleições antecipadas
Direitos de autor
REUTERS/Francois Lenoir
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O rei Filipe da Bélgica multiplica as consultas com os diferentes partidos políticos, com o objetivo de permitir que o governo, apesar de minoritário no parlamento, continue a funcionar até às legislativas de maio, evitando eleições antecipadas, depois de Charles Michel ter apresentado a demissão.

O primeiro-ministro belga anunciou a intenção de renunciar ao cargo, depois dos socialistas e dos ecologistas francófonos apresentarem uma moção de censura e na sequência da demissão de quatro ministros nacionalistas flamengos, em desacordo com a assinatura do pacto da ONU sobre as migrações.

Um residente de Bruxelas diz que não é "especialmente favorável a Michel", mas que não considera "a sua demissão como algo bom, quando se está a entrar numa fase um pouco particular de preparação para eleições".

Outro diz que "não é um bom presságio para o futuro, porque o extremismo e populismo estão a ganhar terreno. É bom para o N-VA e uma fonte de receio para a Bélgica".

A formação da extrema-direita nacionalista flamenga parece ser a única a favor de eleições antecipadas. Este fim-de-semana, organizou protestos contra o pacto da ONU, apesar deste não ser vinculativo em termos da política migratória belga.