Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

O Ano em Revista: para Emmanuel Macron 2018 foi um ano para esquecer

O Ano em Revista: para Emmanuel Macron 2018 foi um ano para esquecer
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Está Emmanuel Macron a perder o seu apelo dezoito meses depois de chegar ao poder?

Para o mundo, o presidente francês continua a ser um líder carismático que inspira mudança. Mas em casa os tempos têm sido difíceis para o "jovem presidente."

Na verdade, dizer que 2018 foi u m ano difícil para Emmanuel Macron é um eufemismo. Este foi o ano em que Macron enfrentou a sua primeira grande crise como Presidente da França.

Tudo começou com um escândalo que viu um dos seus assessores mais próximos, Alexandre Benalla, disfamado e afastado.

O seu governo começou depois a desintegrar-se, com as demissões em série de vários ministros e grandes aliados políticos, como o ministro do Ambiente Nicolas Hulot e o ministro do Interior Gérard Collomb.

E Emmanuel Macron ficou cada vez mais isolado - e visto como um presidente desfazado da realidade e afastado do seu eleitorado.

Enquanto o presidente tentava fortalecer a sua posição como o novo líder do mundo livre, a sua popularidade caíu para os níveis mais baixos de sempre.

O ano de 2018 chega ao fim deixando a França - e seu presidente - com mais perguntas do que respostas.