Última hora

Última hora

Construções de casas em colonatos na Cisjordânia ocupada

Construções de casas em colonatos na Cisjordânia ocupada
@ Copyright :
REUTERS/Amir Cohen
Tamanho do texto Aa Aa

São vistas como um dos principais obstáculos para a resolução do conflito israelo-palestiniano mas as construções de casas em colonatos judaicos na Cisjordânia ocupada prosseguem.

O autarca de Efrat, um colonato próximo de Jerusalém, confirmou uma mudança definitiva na atmosfera desde que Donald Trump chegou ao poder.

"Durante a administração do presidente Trump verificou-se definitivamente uma mudança de atmosfera na Judeia e Samaria. Antes de Trump, a política oficial, que foi repetida várias vezes pelo presidente Obama, era a de não haver nem mais um tijolo. Sabemos que hoje não é bem assim. Apercebemo-nos de como o Governo de Israel está a construir e a conseguir desenvolver planos adicionais", sublinha Oded Revivi, presidente da Câmara de Efrat.

O "efeito Trump" adensou a fricção entre as partes do conflito.

Brian Reeves, da organização não-governamental "Peace Now" diz que a construção de cada colonato "é politicamente significativa" e acrescenta: "2018 foi outro ano de aprovações em grande escala para a construção de casas em colonatos. 9500 por ano. É um grande aumento se comparado com 2015 e 2016 em que foram aprovadas 2500 unidades para cada ano."

Números revelados pela organização não-governamental mostram que nos primeiros nove meses de 2018, o "efeito Trump" se traduziu em novas construções superiores em 20% em relação a igual período do ano anterior.