Última hora
This content is not available in your region

"Lei da escravatura" mobiliza milhares na Hungria

"Lei da escravatura" mobiliza milhares na Hungria
Tamanho do texto Aa Aa

Húngaros voltam à rua para protestar contra a chamada "lei da escravatura". Milhares de pessoas manifestaram-se este sábado em 60 cidades diferentes. Querem que o governo de Viktor Orbán reverta as recentes alterações ao código de trabalho e que permitem, por exemplo, que os patrões imponham 400 horas extraordinárias por ano aos trabalhadores.

O executivo húngaro não dá sinais de voltar atrás. Nas ruas, pede-se mudança.

Vários cortes de estrada isolaram cidades. Nalgumas localidades, mais de uma centena de carros ocuparam as estradas, dificultando a circulação.

A oposição a Orbán juntou-se ao protesto e apela à população para não desistir.

"Queremos dizer às pessoas que não devem sucumbir à traição ou deixar-se intimidar pelo governo; devem continuar a manifestar-se até que o governo satisfaça as reividicações dos sindicatos," diz Imre Komjáthi, vice-presidente do MSZP, o partido socialista húngaro.

O braço de ferro promete continuar. Os sindicatos ameaçam com uma greve geral nas próximas semanas se o governo da Hungria não aceitar rever o código de trabalho.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.