Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Liam Fox não descarta qualquer cenário

Liam Fox não descarta qualquer cenário
Tamanho do texto Aa Aa

O ministro britânico para o comércio internacional, Liam Fox, marcou presença no Fórum Económico Mundial em Davos na Suíça.

"Não vamos aumentar os riscos para as empresas. Se estivermos demasiado preparados, as empresas não se irão queixar"

Liam Fox Ministro do Comércio Internacional, Reino Unido

Em declarações à euronews e referindo-se à possibilidade de ausência de acordo entre o Reino Unido e a União Europeia, Fox deixou no ar um desafio e afirma que nenhum cenário está excluído.

"Temos um ou dois parceiros que não acreditam que a ausência de acordo é uma possibilidade real e dizem que não vão dar-se ao trabalho de se prepararem porque alcançar um acordo é inevitável. Acredito que isso seja o mais provável mas não vamos aumentar os riscos para as empresas. Se estivermos demasiado preparados, as empresas não se irão queixar", disse Liam Fox ao repórter da euronews Darren McCafrey.

As palavras de Liam Fox coincidiram com o anúncio da Sony que vai mudar a sede europeia do Reino Unido para a Holanda seguindo assim os mesmos passos da Panasonic que anunciou a mudança no verão passado.

A empresa de tecnologia Dyson anunciou igualmente que vai mudar a sede do Reino Unido para Singapura.

E o Brexit foi igualmente a razão invocada pela transportadora marítima P&O que vai passar a navegar sob a bandeira de Chipre.

Em declarações à euronews, Liam Fox lançou uma mensagem a Bruxelas.

"O melhor a fazer é chegar a um acordo para a saída e assim iniciar o mais rapidamente possível as negociações sobre a nossa relação comercial futura com a Europa. Não é altura para colocar a política acima do comércio e das atividades de negócio. É altura de dar um passo atrás e de sermos racionais sobre as oportunidades que temos à nossa frente", diz Fox.

O ministro britânico para o comércio internacional recordou ainda que o Reino Unido permanece um dos principais destinos mundiais em termos de investimento estrangeiro. O ministro britânico acrescentou ainda que em breve irá assinar vários acordos comerciais com parceiros não europeus a fim de assegurar uma transição suave.

Referindo-se ao impasse que se vive neste momento, segundo Liam Fox existem duas possibilidades: ou a lei britânica muda de forma a aceitar Tratados Europeus para além de 29 de março criando um atraso ou é adotado um acordo; o atraso significa que o Reino Unido teria que participar nas eleições europeias. Tal não é do agrado da União Europeia nem os cidadãos britânicos vão querer pagar por uma campanha sem valor.