EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Urso de Ouro vai para filme israelita "Synonymes"

Urso de Ouro vai para filme israelita "Synonymes"
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Realizador israelita Nadav Lapid conquista prémio máximo da Berlinale. François Ozon e Roberto Saviano foram também galardoados.

PUBLICIDADE

A história que ganhou o Urso de Ouro da edição deste ano da Berlinale é baseada no percurso do próprio realizador. O israelita Nadav Lapid conquistou o prémio máximo do Festival de Berlim com "Synonymes", o retrato de um jovem que rejeita o seu país natal para viver em França.

O júri, presidido por Juliette Binoche, atribuiu o Grande Prémio ao último trabalho do francês François Ozon. Chama-se "Grâce à Dieu" e aborda o escândalo de pedofilia que atinge o arcebispado de Lyon, onde o cardeal Philippe Barbarin está a ser julgado pelo encobrimento do abuso sexual sistemático de crianças.

No capítulo do Melhor Argumento ficou escrito o nome de Roberto Saviano, que coassinou a história de "La Paranza dei Bambini", baseada num livro que o próprio autor de "Gomorra" escreveu.

Os prémios de representação distinguiram os protagonistas de um só filme, o que não é propriamente usual: os chineses Wang Jingchun e Yong Mei venceram os Ursos de Prata para Melhor Ator e Atriz, pelo desempenho de um casal em "So Long My Son", de Wang Xiaoshuai.

A cerimónia celebrou ainda Bruno Ganz. O ator suíço faleceu aos 77 anos. Para a história ficam o retrato de Hitler, em "A Queda", e o inesquecível anjo de Wim Wenders, em "As Asas do Desejo".

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Os premiados do Festival de Cinema de Berlim 2019

Borrell compara destruição em Gaza com danos causados nas cidades alemãs na Segunda Guerra Mundial

Urso de Ouro para a franco-senegalesa Mati Diop