Última hora
This content is not available in your region

Tecnologia espacial na gestão de calamidades na Indonésia

euronews_icons_loading
Tecnologia espacial na gestão de calamidades na Indonésia
Tamanho do texto Aa Aa

Global Japan esteve em Palu, ilha indonésia de Celebes. Em setembro, um tremor de terra e um tsunami devastaram a região de Palu, na ilha indonésia de Celebres. Morreram mais de duas mil pessoas. O Japão tem experiência em gestão de risco e de desastres e decidiu ajudar as autoridades de Jacarta nos trabalhos de recuperação.

É utilizada tecnologia espacial. O satélite Daichi 2 reconstituiu a dimensão do desastre. Um radar regista o nível de deformação do solo e da vegetação, assim como as condições climáticas.

No caso da Indonésia, os dados recolhidos pelo satélite foram utilizados para criar mapas detalhados para ajudar as autoridades a encontrar as zonas onde a ajuda é mais urgente. Os dados são representados nas imagens e não é difícil para os utilizadores analisá-los. Uma colaboração entre várias entidades da região Ásia-Pacífico que ajuda à prevenção de riscos.

Com os dados recolhidos via satélite, o Governo indonésio criou um mapa com as zonas de risco mais importantes. O mapa mostra zonas de deslizamento de terras, mas também o efeito das inundações por causa do tsunami.

Com as imagens de satélite, é possível comparar as distâncias antes e depois do tremor de terra. Várias casas moveram-se até 400 metros.

Foram levados a cabo estudos geológicos e as equipas verificaram as condições do solo. Ainda debatem como resolver o problema e que medidas tomarão para atenuar os efeitos do tsunami.

O satélite Daichi 2, da Agência Japonesa de Cooperação Internacional - JAXA - permite também analisar as tendências do clima a nível global, assim como a temperatura dos oceanos, incluindo nos polos.

Países como a Indonésia poderão continuar a beneficiar da tecnologia japonesa, para uma vida melhor.