Última hora

Última hora

Grupo de Lima e EUA reiteram apoio a Juan Guaidó

Grupo de Lima e EUA reiteram apoio a Juan Guaidó
Direitos de autor
REUTERS/Athit Perawongmetha
Tamanho do texto Aa Aa

Alinhados no discurso, os Governos dos países do Grupo de Lima manifestaram-se em uníssono. Reiteraram, esta segunda-feira, que a "transição para a democracia na Venezuela" deve ser conduzida pelos próprios venezuelanos "pacificamente."

Numa declaração conjunta exigiram também a saída do presidente Nicolás Maduro.

"Para que se realizem novas eleições democráticas, o Grupo de Lima exige a saída imediata do usurpador Maduro e o fim da usurpação. Respeitando a autoridade constitucional da Assembleia Nacional e o presidente interino Juan Guaidó", disse o ministro colombiano dos Negócios Estrangeiros, Carlos Holmes Trujillo.

O vice-presidente dos EUA esteve em Bogotá para participar no encontro de ministros de Negócios Estrangeiros desta segunda-feira.

Mike Pence não descartou a possibilidade de uma intervenção militar: "Esperamos uma transição pacífica para a democracia mas o presidente Trump foi claro: todas as opções estão na mesa."

Pence sublinhou que a Casa Branca apoia a 100% Juan Guaidó. Em Bogotá, o autoproclamado presidente interino representou pela primeira vez o Governo da Venezuela na reunião do Grupo de Lima.