A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Documentos de Einstein são tornados públicos

Documentos de Einstein são tornados públicos
Direitos de autor
REUTERS/Ronen Zvulun
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A Teoria da Relatividade valeu-lhe a fama. Mas 140 anos passados sobre o nascimento, Albert Einstein continua a ter ideias para partilhar. A Universidade Hebraica de Jerusalém tornou públicas mais de 100 páginas com reflexões pessoais e científicas do Nobel da Física de 1921.

Nos manuscritos, há cartas para amigos, mas também o apêndice de um artigo científico considerado perdido.

"São resumos das suas anotações; sempre que algo lhe ocorria, uma nova ideia, sentava-se imediatamente, anotava tudo à procura das consequências", revela Hanoch Gutfreund, conselheiro académico dos Arquivos Einstein.

Einstein nasceu na Alemanha, a 14 de março de 1879. Após a chegada de Hitler ao poder, renunciou à cidadania e mudou-se para os Estados Unidos, onde viria a escrever muitos dos documentos agora divulgados. Entre eles, uma carta redigida em 1935, para o amigo Hans Albert, onde expressa a sua preocupação com a ascensão do nazismo no país natal.

Os novos manuscritos foram comprados pela fundação da família Crown-Goodman, em Chicago, a um colecionador privado da Carolina do Norte e doados à universidade israelita.