Última hora
This content is not available in your region

Milhares de argelinos em protesto no retorno de Bouteflika ao país

Access to the comments Comentários
De  João Paulo Godinho
euronews_icons_loading
Milhares de argelinos em protesto no retorno de Bouteflika ao país
Direitos de autor  REUTERS/Zohra Bensemra
Tamanho do texto Aa Aa

O presidente da Argélia, Abdelaziz Bouteflika, está de volta ao país para enfrentar a contestação à recandidatura para um quinto mandato.

O líder argelino, de 82 anos, esteve internado nas últimas duas semanas na Suíça, reforçando ainda mais os rumores da frágil condição física.

Bouteflika sofreu um acidente vascular cerebral em 2013 e desde então fez apenas algumas aparições públicas. A última vez que tal aconteceu foi no juramento do cargo do presidente do Conselho Constitucional, Tayeb Belaid, em 21 de fevereiro.

Na presidência desde 1999, o histórico líder argelino é para muitos dos manifestantes o único presidente que conheceram na vida. Os protestos decorrem já há alguns meses, desde que foi anunciada a intenção de governar um quinto mandato.

Este domingo, dia que marca o inicio da semana de trabalho no país, multiplicaram-se as greves por toda a Argélia.

O descontentamento em relação a Bouteflika atravessou fronteiras e ganhou dimensão internacional. Só em Paris, quase 10 mil argelinos concentraram-se na Place de la Republique exigindo a saída de cena do presidente e uma renovação no poder.

As eleições presidenciais argelinas estão marcadas para o próximo dia 18 de abril.

Outras fontes • AFP / Lusa