A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

"Vemos um Reino Unido dividido e uma Europa unida", diz Romano Prodi

"Vemos um Reino Unido dividido e uma Europa unida", diz Romano Prodi
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Elena Cavallone, euronews - Esta semana o Brexit dominou a atualidade. A Câmara dos Comuns rejeitou o acordo de saída da União Europeia apresentado por Theresa May mas também rejeitou sair sem acordo. Agora Theresa May vai pedir uma extensão do processo de saída. Pensa que os 27 líderes europeus deveriam dar-lhe essa extensão e, se sim, em que condições?

Romano Prodi, antigo presidente da Comissão Europeia - "Penso que isto é uma confusão. Pensava que isto seria o Reino Unido contra uma Europa fraturada e o que vemos é um Reino Unido dividido e uma Europa unida. As divisões são profundas. Penso que os estados-membros vão negociar mas isto acaba por ser menos importante do que as questões internas no Reino Unido. É esta a essência do problema".

euronews - Michel Barnier disse que a UE fez todos os possíveis para alcançar um acordo. Gostava de saber se na sua opinião a UE poderia ter feito algo mais, se a UE é responsável por não conseguir cumprir o prazo do Brexit.

Romano Prodi - "É difícil fazer algo se o nosso interlocutor não sabe o que quer fazer. Isto é o verdadeiro problema. Eu segui este problema com atenção e todos os dias mudava de opinião porque não encontro algo em que os britânicos pudessem convergir".

euronews - "Desde que foi presidente da comissão europeia muito mudou e o projeto europeu enfrenta agora grandes desafios: o Brexit, os problemas com alguns países a leste devido ao estado de direito, a crescente vaga populista e dos partidos eurocéticos. Algo correu mal... será que a União Europeia tem que fazer um 'mea culpa'?

Romano Prodi - "Temos de regressar a uma espécie de vontade comum na Europa, com condições e regras diferentes. A melhor definição de Europa é: uma União Europeia de minorias. Se não regressamos a isto e se as minorias não estiverem representadas no seio da Comissão, então perde-se a Europa".

euronews - "Os partidos populistas vão influenciar o processo de tomada de decisões no próximo Parlamento Europeu, isto preocupa-o?"

Romano Prodi - "Não. Depois do Brexit, os populistas e anti-europeus vão retroceder.
Eles compreendem o que a UE oferece e não vão querer perder isso".

euronews - "Então pensa que o Brexit vai servir de lição aos populistas?"

Romano Prodi - "Sim".

euronews - "Pensa que a UE vai conseguir ultrapassar este momento difícil?"

Romano Prodi - "Sim, tenho a certeza. Provavelmente, após um aprofundamento da crise, ou devido a medo, mas não por alegria, mas não há alternativa".