Última hora

Última hora

GP de Antália conclui com Judo inteligente e Patrícia Sampaio termina em quinto

GP de Antália conclui com Judo inteligente e Patrícia Sampaio termina em quinto
Direitos de autor
Anadolu Ajansı
Tamanho do texto Aa Aa

Chegou hoje ao fim o Grande Prémio de Antália, na Turquia, tornando mais uma vez evidente o carácter verdadeiramente universal do Judo. Catorze países diferentes conquistaram as catorze medalhas de ouro do torneio: a Alemanha , Azerbaijão, Cazaquistão, Coreia do Sul , Cuba, França, Geórgia, Grécia, Holanda, Kosovo, Moldávia, Polónia, Roménia, e Turquia. É caso para dizer que há Judo para todos.

A judoca portuguesa Patrícia Sampaio terminou hoje na quinta posição na categoria de -78kg, ao perder com a ucraniana Anastasiya Turchyn, no combate pelo bronze.

Patrícia Sampaio, que tinha vencido a medalha de bronze no Grande Prémio de Marraquexe, começou a prova com dois triunfos, sobre a chinesa Chen Fei e a israelita Inbar Lanir.

Nas meias-finais, a portuguesa foi derrotada por waza-ari pela cubana Kaliema Antomarchi, antes de perder com Tuchyn, por submissão, no ponto de ouro, no combate pelo bronze. A cubana viria a ganhar a medalha de prata.

Na mesma categoria, Yahima Ramírez terminou na sétima posição, ao perder na primeira ronda da repescagem, também frente a Anastasiya Turchyn, por acumulação de shidos.

Antes, a judoca tinha vencido a turca Sumeyra Aykac, por ippon, e perdido com a alemã Anna Maria Wagner, igualmente pela pontuação máxima. Anna Maria Wagner viria a sagrar-se a campeã da categoria.

O Homem do Dia

A Turquia foi um dos países a arrebatar o ouro. Mikail Ozerler, em -90kg, foi o nosso homem do dia, jogando com uma belíssima técnica Makikomi frente ao georgiano Georgi Papunashvili. O judoca levou ao rubro o público da nação anfitriã, em especial as muitas crianças presentes que esperaram até hoje pela medalha de ouro.

O Presidente da Federação Turca de Judo, Sezer Huysuz condecorou o judoca.

Técnica e motivação marcaram a final de Mikhail Ozerler, que levou os fãs ao rubro.

"Senti a adrenalina quando fui para a final e estimulou-me realmente muito. No fundo, o mais importante para mim é ver as crianças e a sua alegria, ver que somos um ídolo para elas. Elas têm muita admiração por nós e é isso que me faz realmente feliz," comentou sobre a sua vitória.

A Mulher do Dia

Anna Maria Wagner revelou-se a nossa mulher do dia. A competir em -78kg, a jovem alemã, vencedora de uma medalha de ouro no mês passado em Marraquexe, conquistou a sua segunda consecutiva em Antália. A judoca reagiu por duas vezes à cubana Kaliema Antomarchi e esperou por um momento de contra-ataque da adversária para responder com o seu próprio contra-ataque. Kouchi e Ouchi - ou o Judo na sua forma inteligente.

Kouchi e Ouchi - o Judo na sua forma inteligente.

"O Kouchi não estava nos meus planos, talvez um Uchi, mas quando eu tentei um Uchi mata, ela quis fazer-me contra e essa foi a chance de eu contra-atacar novamente. O Kouchi foi instintivo, ocorreu no momento certo e resultou," explicou.

Em -100kg, o triunfo resultou também de um ataque de Kouchi, feito com os pés rápidos de Alexandre Iddir. Esperando ser lançado para a frente, o adversário brasileiro Rafael Buzacarini deitou o seu peso para trás e o francês capitalizou a oportunidade. Um exemplo perfeito de ação e reação.

Iryna Kindzerska venceu em +78kg projectando com uma técnica enorme a adversária brasileira Beatriz Sousa para um Ippon enfático. A judoca ficou emocionada ao ganhar o seu segundo Grande Prémio do ano.

A potência holandesa Roy Meyer venceu a categoria masculina mais pesada de +100kg, marcando um Waza-ari contra o georgiano campeão da semana passada no Grande Prémio de Tbilisi, Levani Matiashvili. Esta foi a primeira medalha de ouro para o holandês desde 2017.

O Movimento do Dia

O nosso movimento do dia coube ao Campeão do Mundo de 2014 em -81kg, Avtandili Tchrikishvili. O atleta demorou o seu tempo para competir em -90kilos, mas deixou claro o seu domínio ao derrubar um dos melhores judocas do momento, o sérvio Aleksandar Kukolj, com um judo clássico georgiano.

Um espetáculo maravilhoso para as crianças do campo de refugiados da cidade vizinha de Kilis, presentes no torneio. O Judo como uma força para o bem.

A seleção portuguesa

Para além de Patrícia Sampaio e Yahima Ramírez, João Crisóstomo (-66 kg) e Joana Ramos (-52 kg) foram sétimos classificados na jornada inaugural.

O português Nuno Saraiva foi eliminado ao primeiro combate no sábado na categoria de -73 kg, ao perder com o esloveno Martin Hojak, por acumulação de shidos.

De 10 a 12 de Maio terá lugar o Grand Slam de Baku, no Azerbaijão.