Última hora
This content is not available in your region

João Botelho adapta "O Ano da Morte de Ricardo Reis" para cinema

euronews_icons_loading
João Botelho adapta "O Ano da Morte de Ricardo Reis" para cinema
De  Euronews
Tamanho do texto Aa Aa

Após 16 anos de exílio no Brasil, Ricardo Reis regressa a Lisboa. O médico heterónimo de Fernando Pessoa viveu depois da morte do autor, pelas mãos do nobel José Saramago, num romance agora adaptado ao cinema.

"O Ano da Morte de Ricardo Reis" é realizado por João Botelho, que viu na obra e na época uma ponte para a atualidade.

Para o realizador, "1936, é um ano terrível. É muito parecido com o nascimento dos populismos, dos nacionalismos, o nascimento do fascismo, a guerra civil espanhola a tudo o que hoje está a voltar. Parece que estamos a voltar à Idade Média, as guerras religiosas, o outro é que é o inimigo. E portanto é uma ideia de chamar à atenção".

O ator brasileiro Chico Díaz interpreta o papel do protagonista, que se hospeda no Hotel Bragança, um espaço recriado em Coimbra. A rodagem termina em maio, mas passa ainda por Lisboa e pelo Entroncamento.

Estima-se que o filme esteja pronto no final do ano, 35 anos depois de Saramago ter dado vida e morte a Ricardo Reis.